quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Golden shower

está designada à excitação associada ao ato de urinar ou receber o jato urinário do parceiro,chegando se em alguns casos,a beber a urina.a  urina pode ser depositada  no anus  ou na vagina o golden shower o ato d urinar tem variar formas,desde urinar-se ou urinar em alguém,em ambos com ou sem roupae em lugares apropiados  ou nao.  o banho  dourado nao esta necessariamente ligado com nenhuma prática sadomasoquista nem bondagemuitos  praticantes gostam de urinar pelo simples prazer.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

sessões

A SESSÃO: Não teria como neste artigo básico ensinar completamente como conduzir uma sessão de BDSM, pois na verdade isso se aprende com a prática e observação de Mestres, ou outros casais em Workshops das comunidade BDSM, onde pode-se ver como as coisas acontecem, quais as regras de segurança a serem observadas em cada prática, bem como os limites reais. O que tentarei expor é a essência da Sessão, o que está envolvido, os cuidados básicos e técnicas simples. Partirei do princípio que você que está lendo este artigo marcou, ou quer marcar um encontro/sessão BDSM, e que para isso já está definido com seu parceiro quem será DOM e SUB. Além de já terem conversado e definidos todos os gostos e afinidades que nortearão a sessão, a palavra de segurança, etc. Cabe entender que cada pessoa possui seu universo próprio, e aquilo que pode ser diferente e inaceitável para uma, pode ser delicioso, completamente aceitável e desejável para outra. Então, a primeira dica é expor livremente sem pudores o que deseja e espera daquela determinada prática sexual. Aqui o conhecimento do próprio corpo e seus limites tem um grande peso. Nesta troca de informações a sinceridade deve abrir espaço para posicionamentos do tipo: "não ter vergonha de admitir que não sabe ou não conhece", "querer zelar por si e por sua segurança", "manter certos dados e espaços em sigilo", ou até mudar a prática/posição ao perceber algum problema inesperado. Uma Sessão BDSM requer uma certa "liturgia", que corresponde aos comportamentos, símbolos, roupas, gestos, instrumentos usados para enriquecer as práticas, contribuindo para dar mais prazer ao casal envolvido e uma melhor, e mais profunda, imersão nas suas fantasias. Nesta linha todo o ambiente deve ser preparado para o momento tais como: velas, música, iluminação, instrumentos, acessórios, além da parte comportamental, com gestos de submissão ao "senhor(a)", tom de voz, posicionamento corporal, comando claros e firmes, etc... Quando a Sessão, além das práticas empregadas, incluir a penetração vaginal e anal é absolutamente essencial a utilização de proteção de barreira do tipo "camisinha", seja ela de qualquer modelo, principalmente com parceiros eventuais. Ressalta-se a importância da consciência de ambos, que durante aquela Sessão, o que se busca é o prazer de cada indivíduo ali envolvido, e mais importante que marcar a carne é marcar a ALMA com intenso prazer. BONDAGE E IMOBILIZAÇÃO: Bondage não resume-se a apenas amarrar o parceiro submisso(a) com cordas, e sim toda a prática que implique em aprisionamento do parceiro, onde este ato de aprisionar pode ser executado também com algemas, fitas isolantes, prendedores, correntes, celas e até com as próprias mãos. Técnicas de restrição de sentidos (venda nos olhos, uso de capuz fechado, mordaças e similares) também são consideradas Bondage. Se você é iniciante, recomendo ir devagar com esta prática e atentar para os seguintes cuidados: Confira sempre a tesão das cordas, verifique se consegue inserir os dedos entre as cordas e o corpo da(o) SUB, utilize nós seguros que você já tenha domínio, não force a(o) SUB a uma posição que ela não conseguirá manter por algum tempo, evite colocar cordas em volta ou pela frente do pescoço e principalmente nunca deixe a pessoa imobilizada sozinha. A DOR E O PRAZER: A primeira vista é estranho o fato de pessoa desejar sentir dor como uma fonte ou intensificação do prazer, mas para o sadomasoquista a dor deixa de ser vista como um elemento negativo e passa a ser um complemento que potencializa o prazer. Não estamos falando de qualquer dor, mas aquela que está inserida, ou contextualizada, em uma fantasia erótica e sexual. Só assim a dor se reconfigura no prazer para o sadomasoquista. Contextualizando, o Sadismo é o prazer que se sente em ver o outro sofrer, sentindo dor física ou psicológica, já o Masoquismo é o prazer em sentir dor, ou o gosto em senti-la, seja essa uma dor física ou psíquica. Para os iniciantes recomendo práticas sádicas clássicas de "spanking" (bater na pessoa com a mão, chicotes, palmatórias, galhos, colheres, metais, etc.), privação de comida ou água por um tempo, amarrações em posições que ocasionem certa dor, etc... ou qualquer outra prática "light" que vise o sofrimento físico ou mental. Deve-se evitar no início práticas que venha inferir em cortes na pele ou penetrações de objetos contundentes. Estas técnicas devem ser aprendidas e praticadas com a supervisão de DOMs ou Mestres experientes das comunidades BDSM. USO DA VELAS E CERAS: Técnica muito prazeirosa que consiste e derramar ou gotejar a cera quente de velas sobre o corpo do parceiro submisso(a). Geralmente é feito com velas brancas e não de muito perto, entretanto já existem no mercado velas coloridas e perfumadas com ponto de fusão mais baixo que evitam possíveis queimaduras. A cera mais indicada para esse tipo de prática é a de parafina branca, pela temperatura em que ela começa a se liquefazer. Não use velas de cera de abelha, pois elas necessitam de uma temperatura muito alta para derreter trazendo risco de queimaduras. Também não são indicadas velas à base de parafina gel por causa do risco de incêndio (a parafina gel é muito mais inflamável que a parafina sólida), velas de ceras de animais também emanam cheios e odores fortes, além de poderem causar alergias.

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

COLEIRAS

COLEIRAS :  uma   coleira representa   compromisso ,uma relação  de propiedade entre  top e bottom. assemelha-se ao  conceito de aliança  baunilha,com a diferença  que somente a escrava usa  a coleira,para mostrar   a todos  a quem pertence.


uma coleira pode ser  física ou virtua.podem existir   coleiras sociais  ou de sessão
como se  convencionou a  escrever  nicks(apelidos virtuais)de  top  em  caixa  alta  maiuscula e bottom em caixa  baixa  minuscula,as   coleiras virtuais   sao geralmente assim escritas :(nome  da escrava),nome    do top  ex :(sil)-DOM SADICK.
 a   coleira de sessão  pode ser mas refinada  ou ser essas de cachorro  mesmo.no  entanto  ,tendo em vista o preconceito  social, não  seria prudente alguém  sair por  ai  com uma coleira  de cachorro  com o nome  do Dono,então se criaram as  coleiras sociais ,que  são mais  descretas;podem ser  colares  com pingentes  ou simbolos  que remetem a lembrança  constante   do   Dono ede que a escrava que  a coleira  porta  pertence a ele .
nao   obstante se possa usar uma coleira emqualquer sessão,mesmo que seja uma sessão  esporadíca e sem intenção  de se manter  em uma relção duradoura
-apenas   como  feticheou  para mostrar  quem manda -é comum que os tops   que tbm   sejam  donos   façam sessões  de encoleiramento. l
a do fisting, que tanto pode ser utilizada entre mulheres como numa relação heterosexual, não é geralmente explicada mesmo quando se abordam as questões relativas às técnicas sexuais. O fisting consiste em introduzir toda a mão dentro da vagina ou do ânus da parceira/(o), e aqueles que são adeptos desta técnica consideram que traz sensações de prazer muito intensas para ambos os parceiros. Há que ter em conta, contudo, que existem riscos envolvidos, pois embora possa proporcionar um prazer muito intenso também causa dor e pode danificar os tecidos da pele. Nesta técnica é fundamental que haja comunicação e confiança mútua, descontracção e muito lubrificante. As unhas devem estar cortadas e limpas, sendo aconselhável usar uma luva de látex, bem lubrificada, na mão que é introduzida. Além de o látex tornar a entrada mais suave, funciona como uma barreira de protecção que impede a transmissão de doenças. No caso de fisting vaginal, deve ser utilizado um lubrificante à base de água porque não
irrita a pele, no caso de fisting anal pode ser um lubrificante mais oleoso o à base de silicone, para que seja mais duradouro. Embora os lubrificantes oleosos danifiquem o látex as luvas são mais resistentes do que os preservativos. Antes de por esta técnica em prática é fundamental que ambos os parceiros estejam absolutamente descontraídos, e a pessoa que penetra a outra deve começar suavemente por introduzir os dedos, gradualmente e sem pressas. Quando os dedos estiverem introduzidos, devem enrolar suavemente até o punho fechar, enquanto a mão é introduzida também. Quando toda a mão estiver dentro da vagina ou doânus, a pessoa que faz a penetração pode abri-la e fechá-la suavemente, como se estivesse a apertar uma bola anti-stress, para estimular a outra pessoa. Durante todo este processo é fundamental que haja uma boa comunicação entre os parceiros para evitar a dor, e tudo deve ser feito com calma e muita suavidade.

terça-feira, 5 de julho de 2016

O spanking está mais ligado ao sadomasoquismo (SM) ou a práticas de castigo. Ele pode ser feito com as mãos, usando palmadas, com palmatórias, colheres de pau, varas (cane), chinelos, chibatas, chicotes ou qualquer instrumento ou meio de causar dor batendo na parte submissa ou masoquista, mais apropriadament e neste caso. Os masoquistas têm prazer ao ser espancados, os submissos sentem-se castigados com isso. Se você é submissa e tem prazer com o spanking, você tem traços, mesmo que leves, de masoquismo.
.spk (2)
Submissão:a submissão é baseada    na condição   de obedecer ordens  de um superior,sem  o direito  de tomar decisões livres ou de se  expressar da forma  que bem entender .um indivíduo  que vive um estado  de submissão é  chamado  de  submisso  e é   caracterizado pelo  excesso e servilismo.a  submissão  e marcada pela  espontaneidade perante algo  ou  alguém,ou seja  uma  uma obediência voluntaria.
Resultado de imagem para imagens submissaResultado de imagem para imagens submissa
a submissão  pode ser  uma ação pejorativa,quando  um indivíduo  submisso  é  vitima   de  humilhação devido  a sua condição  extrema humildade  ou  servidão ;a submissão pode ser  classificada   como uma das  características  da escravidão.
AgePlay

pode   ser  sexual ou  não sexual.pode  ser  levemente sexual ,ou  muito sexual.dentro da relação  Dominação/submissão,o   age play pode  melhorar  a dinâmica de poder ,e  permitir que um parceiro para se sentir mas confortável  com sua dominância ou submissão,
muitas   vezes sissification esta presente  de forma,  para aumentar a situação  d e poder,variações  deste   jogo . pode incluir incesto, situação  em que  o individuo  recria   sexo  entre  familiares, e do   fetichismo, garota do papai em que as diferenças de  idade reais    ou  imaginários são  a base  da interpretação e do  sexo  feminino é retratado  como   parceiro  mas  jovem.
Ageplay não  e   considerado pedofilia ou  considerado  pedofilia  por psicólogos profissionais os indivíduos que   desfrutar  ageplay  retratando  crianças, ou  desfrutar de elementos infantis típicas das crianças presente   em  adultos .